No minuto em que um carro novo é retirado da concessionária, ele experimentará uma queda em seu valor de depreciação. Basicamente, à medida que o carro envelhece, seu valor diminui. Há muitos casos em que a depreciação precisa ser calculada, como conseguir um empréstimo para o carro, alugar um carro, comprar um carro usado, vender seu carro, obter seguro e muito mais. Muitas pessoas podem até deduzir a depreciação de seu veículo em seus impostos a cada ano, portanto, esse cálculo é muito importante.

Etapa 1: o preço original na desvalorização de carros

Você precisará do preço de venda quando este era novo. Seu carro pode ter essa informação no documento de compra original ou você pode chamar um revendedor que tenha o carro em estoque e obter esse valor. Qualquer informação que você possa encontrar online ou em guias pode fornecer uma faixa de preço, mas não leva em consideração quaisquer recursos adicionais que seu carro possa ter. Use a tabela FIPE como referência, assim como outras tabelas com o preço de veículos zero.

Etapa 2: percentagem residual e tabela de desvalorização

A porcentagem residual é quanto o valor dos carros terá diminuído. Ele fornecerá a porcentagem de depreciação no futuro. Há muitos fatores que entram nessa porcentagem, como quilometragem, sazonalidade, ciclo de vida e muito mais. Existem muitos guias e sites online que fornecem a porcentagem residual; Os fabricantes de automóveis calculam esses números geralmente com base em dados históricos. É fundamental que você use a quantidade correta de anos ao encontrar esse percentual, usando tabelas como a tabela FIPE como referência. Tabelas também incluem a média de desvalorização de veículos de acordo com médias e alguns fatores, e pode ajudar na hora de fazer cálculos.

Etapa 3: cálculo da depreciação de carros

Você desejará multiplicar o valor de compra pela porcentagem residual para obter o valor depreciado. Então, se um carro tivesse um valor original de R$20.000 e depois de 5 anos, um percentual depreciado de 45% terá R$20.000 x 0,45 = R$9.000. Se você tiver o preço inicial correto, que inclui todos os seus pacotes, personalização e recursos, poderá calcular um valor de depreciação muito preciso.

Etapa 4: usando o valor de depreciação

As pessoas usam o valor de depreciação para muitas coisas. Quando você está olhando para comprar um carro novo, você quer ver o tipo de depreciação. Alguns carros tem baixa depreciação, enquanto outros depreciam com muita rapidez. Se você estiver interessado em comprar um carro usado, o valor de depreciação é necessário para determinar o valor do carro usado. Você pode usar esse preço para garantir um bom negócio em seu carro e é nesse valor que as pessoas baseiam suas negociações.

Desvalorização de carros

Entenda a desvalorização de um veículo para cuidar melhor do seu bem e dinheiro. (Foto: Prime Autos Japan)

Etapa 5: calculadoras de depreciação do carro

Se você não quiser lidar com esse cálculo sozinho, poderá usar as calculadoras de depreciação localizadas online. Estas calculadoras estão disponíveis em muitos sites. Você entra na informação e em segundos você tem o valor de depreciação do veículo. Você precisará do preço do carro, da idade do carro e da idade futura do carro (se quiser saber qual será o valor do carro daqui a alguns anos).

O que afeta a taxa de depreciação de um carro?

Aqui estão as razões pelas quais alguns carros se desvalorizam mais rapidamente do que outros:

Quilometragem

A quilometragem média é de cerca de 15.000 por ano. Quanto mais quilômetros rodados, menos seu carro vale.

Confiabilidade

Alguns carros tem uma reputação de falta de confiabilidade. Isso pode ser baseado em pesquisas de satisfação do cliente.

Número de proprietários

Quanto menos, melhor. Portanto, verifique o número de proprietários anteriores no documento do veículo.

Condição geral

Danos na carroceria, interior e exterior reduzirão o valor. Certifique-se de inspecionar um carro usado com cuidado antes de comprar.

Histórico de serviço

Quanto mais completo, melhor. O livro de serviço deve ter carimbos ou recibos mostrando a manutenção de acordo com as recomendações do fabricante.

Duração da garantia

Três anos é bom, mas alguns fabricantes agora oferecem até sete anos, o que é um bônus ao vender seu carro.

Desejabilidade

Alguns modelos são melhorados ou substituídos a cada poucos anos, enquanto outros duram 10 anos ou mais. Quanto mais recente o modelo, melhor será seu valor.

Tamanho

Grandes carros de luxo tendem a se desvalorizar mais do que carros menores porque custam mais para rodar e tem contas mais altas para peças e manutenção.

Economia de combustível

Quanto mais km por litro, melhor para muitos compradores.

IPVA

A quantia de IPVA a pagar também é uma consideração. Os carros mais caros pagam mais IPVA.

Como minimizar a depreciação de um carro?

Mantenha a quilometragem baixa e se ela estiver chegando em um valor alto, é hora de começar a pensar em substituir seu veículo. Cuide do seu carro e repare qualquer dano o mais rápido possível.

Compre um carro quase novo ou usado para evitar a maior desvalorização. Evite modificações amadoras como spoilers, rodas largas e arcos de roda alargados.

Venda no momento certo do ano como por exemplo, conversíveis no verão e 4×4 no inverno. Atenha-se a cores populares, pois uma cor escandalosa pode atrair você, mas aafastará muitos compradores quando você quiser vender seu carro.

Considere leasing em vez da compra então, não há preocupação com a depreciação do veículo, que será incorporada aos seus pagamentos mensais.

Faça sua pesquisa antes de comprar um carro, veja quantos valores diminuíram em modelos mais antigos e veículos semelhantes do mesmo fabricante.

Escolha as opções certas ao comprar. Por exemplo, a pintura metálica e o couro são melhores em carros executivos, enquanto a navegação embutida e o ar condicionado são desejáveis ​​nos carros comuns.

Mantenha seu carro bem, pois um histórico de serviço completo dá tranquilidade aos potenciais compradores. Portanto, lembre-se de manter todos os documentos do seu carro, incluindo registros e recibos de serviço, seguros e em um só lugar.

Venda seu carro bem antes que seu modelo de substituição chegue para venda. Para manter-se atualizado com as últimas notícias, leia revistas de automóveis e sites para se manter sempre em dia com as novidades.

Como vocês acompanham a desvalorização de veículos?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)