Muitas pessoas querem realizar o sonho da casa própria mas, nem sempre, conseguem a aprovação para o financiamento de um imóvel. Uma opção que o mercado financeiro oferece agora para quem não é aprovado em um financiamento é o consórcio de imóveis. Entender o financiamento de imóveis vai te ajudar a ver uma opção para sair do aluguel.

O que é consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário é um produto do mercado financeiro. Um consórcio imobiliário funciona reunindo um grupo de consorciados para a compra de um imóvel. Cada consorciado participa do consórcio contribuindo com uma mensalidade, mais ou menos como um financiamento. A diferença é que ao invés de pagar juros, os consorciados estão pagando uma taxa de manutenção mensalmente. Na prática, são a mesma coisa, mas é bom destacar as diferenças.

Todo mês, os participantes do consórcio podem ser sorteados, com chances iguais. Ao serem sorteados, eles são contemplados com uma carta de crédito no valor acordado em contrato com o consórcio. Um consorciado pode também ser contemplado em um consórcio através de lances no consórcio, sejam eles lances livres, lances fixos ou lances embutidos. Tais lances e as chances que eles dão são explicados no contrato do consórcio mas, geralmente, os lances fixos são de valores menores, onde há geralmente mais concorrência, enquanto lances livres são de valores maiores, onde o maior lance vence. Lances embutidos funcionam de forma semelhante aos lances livres. O consorciado pode ser contemplado também ao pagar a última parcela do consórcio.

Com essa carta de crédito, no caso do consórcio imobiliário, o contemplado pode:

Comprar um imóvel no valor da carta de crédito

Dar entrada em um bem com o valor da carta de crédito, pagando ou financiando a diferença de preço

Comprar outro bem com a carta de crédito (no caso do consórcio permitir em contrato)

Vender a carta de crédito contemplada a um terceiro

Após ser contemplado, se um consorciado ainda não terminou de pagar o consórcio, ele precisará continuar pagando as mensalidades normalmente.

Consórcio de imóveis

Conheça o funcionamento de consórcio de imóveis para ver se é uma boa opção para suas necessidades. (Foto: Gurgaon Property Map)

Como funciona o consórcio de imóveis: lances

Os lances de um consórcio de imóveis podem ser fixos, livres, ou embutidos.

Lances fixos

Mensalmente o consorciado contribui com uma porcentagem estabelecida no contrato pela administradora além do valor da mensalidade normal. O consorciado que tiver o número da cota mais próximo da última cota sorteada ganha a carta de crédito.

Lances livres

O consorciado paga um valor, de sua escolha, para oferecer um lance. Funcionando como um leilão, o maior lance é contemplado.

Lance embutido

O consorciado oferece uma porcentagem do valor da carta de crédito como lance, abatendo a quantia do valor final. Vence quem oferece o maior lance. Note que nessa modalidade você acaba perdendo valor da carta de crédito, e pode acabar sem os recursos para comprar o imóvel desejado, mas pode ser o suficiente para dar a entrada em um financiamento.

Como funciona um consorcio imobiliário: FGTS

Quem tem saldo em uma conta do FGTS pode usar o valor para fazer lances ou quitar parcelas de um consorcio de imóveis. O saldo do FGTS pode também ser usado para complementar o valor da carta de crédito para adquirir bens mais caros. O FGTS só pode ser usado pelo mesmo titular da conta a ser usado, e ele deve ter pelo menos 3 anos de contribuição no regime do FGTS para poder usar. O interessado também não pode ser proprietário de imóveis no mesmo município de residência ou trabalho na data da aquisição.

Funcionamento de um consórcio de imóveis: juros e taxas

Consórcios de imóveis não cobram juros mas sim, taxas e custos de manutenção para o fundo. Na prática, as taxas funcionam como juros, e podem ser comparados com taxas de juros para descobrir se um financiamento ou consórcio é uma melhor opção.

As taxas cobradas, geralmente, são as seguintes:

Taxa de administração, paga para a administradora do consórcio

Fundo comum, valor empregado na compra do imóvel

Seguro

Fundo de reserva, para casos de inadimplência e outras finalidades

Cuidados ao participar de consórcios

Antes de participar de um consórcio, você precisa comparar as taxas de administração com as taxas de juros de um financiamento equivalente. É preciso conhecer também sua necessidade pelo imóvel. Se for imediata, o consórcio não é a melhor opção, já que depende de você ser contemplado para poder comprar o bem.

Verifique se a administradora do consórcio está registrada no Banco Central, para evitar problemas. Apenas administradoras registradas no Banco Central podem fazer consórcios.

Leia as condições da administradora para garantir que estão dentro das suas necessidades, tais como taxas, valor do crédito, prazo, condições de contemplação e bens que podem utilizar a carta de crédito.

Faça o planejamento financeiro apropriado para que as mensalidades encaixem no seu orçamento. Lembre-se que mesmo após a contemplação, você ainda terá de continuar pagando as mensalidades.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas, e estaremos aqui para te ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)