O consórcio é uma modalidade de compra muito popular no Brasil, comumente usada na compra de carros e imóveis. Existem muitas particularidades quanto a um consórcio, e a taxa de um consórcio é a que gera mais dúvidas. Vamos explicar em detalhes como funciona um consórcio e o que olhar ao fazer um.

O que é um consórcio?

Muita gente não sabe, mas consórcios são uma invenção brasileira, que remonta à década de 60 e depois foi disseminada para vários países. Sua ideia central é bem simples: reunir um grupo de pessoas que tem o mesmo objetivo de consumo.

Portanto, um consórcio nada mais é do que um grupo de pessoas (pessoas físicas ou jurídicas) unidas pelo seu interesse comum em comprar um bem durável determinado, como um carro ou um apartamento.

O perfil típico de um parceiro de consórcio é alguém interessado em um bem determinado, mas sem a necessidade imediata de obtê-lo. Além disso, exige que o jogador tenha algum dinheiro extra. Esse grupo deve ser administrado por uma empresa especializada que será responsável por tornar possível toda a operação do consórcio. E para isso, esta empresa cobra uma taxa de administração de todos os jogadores.

O Banco Central do Brasil é a autoridade competente que cuida de todos os assuntos relacionados ao Sistema de Consórcios no país, incluindo a inspeção e supervisão das empresas Administradoras. Há uma série de requisitos que as empresas devem cumprir para operar.

Para verificar se uma determinada empresa administradora conta com a permissão do BC para operar, acesse a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, a Abac (Associação Brasileira de Administradores de Consórcios) ou o site do BC.

Taxas dos consórcios

Um consórcio tem taxas que podem funcionar como os juros das parcelas, e devem ser bem conhecidos para evitar problemas. (Foto: Fabbri Rides)

Como funciona um consórcio?

É assim: a empresa administradora divide o preço do bem em questão em um grande número de parcelas, a serem pagas por todos os parceiros do consórcio todos os meses. Esse dinheiro é acumulado como uma poupança comum. O administrador faz essa divisão de maneira a possibilitar a compra de uma ou mais unidades do bem do consórcio por mês.

Em seguida, o administrador contempla um ou mais parceiros do consórcio (escolhidos por meio de sorteio) com uma carta de crédito, que possibilita ao comprador comprar o bem em dinheiro, evitando juros, presentes em um plano de financiamento, por exemplo .

Além dos sorteios, a maioria dos planos do consórcio permite que os jogadores ofereçam lances para antecipar um certo número de parcelas. Quem der o lance mais alto, recebe a carta de crédito.

Taxa de administração de consórcio e juros de financiamento: o que é melhor?

A taxa de administração de consórcio substitui os juros de um financiamento, basicamente funcionando da mesma forma que os juros. Isto é, a taxa de administração é o custo de um consórcio. Mas qual é melhor para suas finanças?

Em termos de valor das parcelas, geralmente o consórcio é melhor. O administrador lucra com a taxa cobrada sobre o valor da carta de crédito. Por exemplo: se você se inscrever em um plano de consórcio de 100 meses para adquirir uma carta de crédito de R$100 mil reais, com uma taxa de administração de 20%, pagará parcelas de R$1200.

Parece muito, mas na verdade esse é um mecanismo muito mais econômico do que um financiamento que cobra 1% ao mês sobre juros, por exemplo. Se você optar por um desses financiamentos por 100 meses, pagará parcelas R$1571.

Comparar e negociar é ainda a melhor ferramenta, e conhecendo o funcionamento de um consórcio tornará mais fácil encontrar a opção que encaixa melhor nas suas necessidades e no seu bolso.

No entanto, com um financiamento, você pode aproveitar o bem adquirido a partir do momento em que o assina, diferentemente do consórcio, onde é preciso que você seja contemplado.

Quanto é a taxa de administração de um consórcio?

O contrato de seu consórcio deve estabelecer em detalhes qual a taxa de administração. Essas taxas também são discriminadas nas parcelas de seu consórcio, e você pode consultar a qualquer momento para saber o quanto está pagando.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)