Entre a escola, a socialização e o trabalho, os estudantes estão ocupados. Eles precisam ser seletivos com a maneira como passam o tempo livre quando o recebem. Mas, apesar do pouco tempo de lazer, os estudantes não economizam nas compras. Mas, em vez de visitar as lojas físicas, a maioria dos estudantes cuida de suas compras online. Grupos como idosos e portadores de deficiência também tem feito muito isso, e mesmo nos momentos de lazer estão procurando os melhores preços. E o que eles tem em comum? O direito para a meia entrada.

O que é meia entrada?

Basicamente é o direito garantido a estudantes, idosos, deficientes físicos, entre outros grupos, ao pagamento de metade do valor em eventos culturais como cinema, shows, espetáculos de teatro, espetáculos de dança, entre outros.

A meia entrada pode ser estendida para outros tipos de serviços, como transporte público, assinatura de serviços, etc. Porém, nem todos são obrigatórios por lei.

Como funciona a meia entrada?

Para ter direito á meia entrada, o cidadão deve comprovar que está devidamente matriculado em uma instituição de ensino. O idoso geralmente precisará ter uma identificar com o carimbo de que é maior de 60 anos de idade. Deficientes físicos precisam também de uma carteira ou cartão, geralmente obtido na secretaria de saúde da cidade.

Meia entrada

A meia entrada é um direito garantido a alguns grupos, como idosos, deficientes e estudantes. (Foto: Mega Curioso)

Regras para meia entrada

No âmbito federal, as seguintes leis garantem o direito á meia entrada a lei Nº 12.933 de 2013 e a lei Nº 10.741 de 2003.

Em diferentes estados e municípios podem existir leis que garantem o direito à meia entrada para outros grupos, com regras específicas. Por exemplo, professores da rede pública geralmente tem direito à meia entrada em alguns estados.

O que fazer se as regras da meia entrada não forem respeitadas?

Se as regras da meia entrada não forem respeitadas pelo organizador do evento, você pode entrar em contato diretamente com o PROCON de sua cidade. Caso você tenha sido prejudicado financeiramente ou tenha sido ofendido, pode entrar em contato com um advogado de direito do consumidor para garantir que seus direitos sejam respeitados, sendo também compensado pelo prejuízo moral e financeiro causado.

Posso oferecer descontos para estudantes? E outros grupos?

Mesmo se você não tem um negócio que precise oferece desconto para certos grupos, é possível oferecer descontos para grupos específicos.

As empresas geralmente oferecem descontos especiais para esses grupos, de 10% a 50% de desconto. Qual é a lógica por trás desse desconto?

Cobrar preços diferentes para diferentes grupos de consumidores é conhecido como discriminação de preços. A ideia é que, se diferentes segmentos do mercado tiverem diferentes elasticidades da demanda, o preço de maximização do lucro será diferente para os grupos alternativos.

Os estudantes, idosos e deficientes normalmente serão mais sensíveis aos preços. Isso ocorre porque eles têm uma renda disponível mais baixa ou tem custos de vida mais altos, e um pequeno aumento no preço pode se tornar um impedimento para usufruir de um produto ou serviço. Os adultos com emprego de período integral são menos sensíveis ao preço porque têm renda mais alta.

Com preços diferentes para diferentes grupos a empresa obtém o melhor do mundo – alto preço para adultos e aumento de vendas para estudantes, idosos e deficientes. Dessa forma, pode obter mais lucros oferecendo preços diferentes para os diferentes grupos de consumidores.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)