Dívida de cartão de crédito, ao contrário da dívida hipotecária, é dívida não garantida. Isso significa que sua empresa de cartão de crédito não pode levar suas coisas imediatamente, incluindo sua casa ou carro, quando você não paga. Tendo dito isso, se você ficar para trás nos cartões de crédito ou outros tipos de dívidas, o credor rapidamente tentará fazer a transição de um credor sem garantia, que não pode levar suas coisas, para um credor garantido. O objetivo das ações judiciais de dívidas é fortalecer a posição de cobrança do credor. Uma vez que um credor não garantido obtém um julgamento, ele pode anexar sua propriedade não isenta para o pagamento de dívidas vencidas.

Vamos detalhar cada etapa do processo.

Você está endividado. Pode penhorar sua casa?

Calma, não é bem assim que funciona. Primeiro, você fica para trás em suas contas de cartão de crédito, financiamento ou empréstimo. Nenhum credor vai processá-lo depois de alguns pagamentos perdidos, mas eles definitivamente começarão a ligar para cobrar. Se a chamada não funcionar, há uma boa chance de que a empresa ou um cobrador de dívidas acabe entrando com uma ação judicial. Um cobrador de dívidas é uma pessoa ou empresa cujo objetivo principal é cobrar dívidas e incluir escritórios de advocacia de cobrança. Como credores originais, a finalidade principal de um banco ou de uma operadora de cartão de crédito não é cobrar dívidas e, portanto, não são regulamentadas pela mesma lei federal.

A empresa entra com a ação para a penhora

Você receberá uma intimação e uma queixa quando uma empresa de cartão de crédito abrir um processo contra você. Claro, você tem a opção de defender-se contra o processo, se você não tiver realmente a dívida ou se tiver alguma outra defesa contra o pagamento. Não necessariamente tome como certo que você deve. Alguns colecionadores tentarão ressuscitar ilegalmente dívidas que já caducaram. Se você deve a dívida e não apresentar uma resposta ao processo, e a maioria das pessoas não o faz, o tribunal entrará no que é conhecido como julgamento padrão. O julgamento é um decreto do tribunal declarando que você deve a dívida e que a empresa tem o direito de tirar alguns de seus ativos para satisfazê-lo. Agora eles têm o direito de vir atrás de suas coisas, mas exatamente o que eles podem fazer?

Penhora de imóvel

Apenas em certas situações um imóvel pode ser penhorado para o pagamento de dívidas. (Foto: Herald Sun)

O que se pode penhorar na ação?

O que um cobrador de dívidas pode fazer dependerá da legislação. Se você precisar de um resumo rápido, o imóvel único de uma pessoa ou família não poderá ser penhorado, assim como o salário e o limite de até 40 salários mínimos que estiver em uma conta poupança. Um segundo imóvel, veículo, outros investimentos e bens, como joias, eletrodomésticos não essenciais (televisão, lava-louças, etc), poderão ser penhorados para o pagamento da dívida.

Bens financiados podem ser penhorados? E alienados?

Bens financiados que estão em seu nome, ou seja, que já foram pagos ou estão sendo pagos, podem ser retomados pelas empresas que os estão financiando. Porém, esses bens, como estão ainda alienados, não poderão ser penhorados, pois não são sua propriedade. Mas se você deixar de pagar as dívidas com as instituições que os financiam você poderá perder os bens.

O que fazer se houver um pedido de penhora dos seus bens?

Bem, aí está. Se uma empresa pode aceitar suas coisas depois do não pagamento, depende se eles obtiveram um julgamento apresentando uma ação judicial e o tamanho das isenções de propriedade do seu estado.

Se você estiver enfrentando uma ação judicial, é sempre melhor ligar para um advogado. Também esteja ciente de que você poderá ainda buscar formas de acordo e negociação da dívida..

A conclusão é a seguinte: uma empresa com a qual você tem uma dívida pode levar suas coisas se você não pagar, mas somente após um processo razoavelmente longo que terá que ser processado no sistema judicial. Antes que uma empresa consiga apreender seus bens eles terão que processá-lo e obter um julgamento favorável. Mesmo assim, serão apenas seus ativos não isentos que estão sujeitos à apreensão.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)