Quanto dinheiro eu preciso para me formar em uma faculdade particular?

Escrito na categoria "Empréstimos" por André M. Coelho.

Quer estudar, mas você não pode pagar? Aqui está alguma ajuda e algum senso comum para se formar em uma faculdade particular sem estragar suas finanças. É preciso de uma boa dose de planejamento e dedicação para conseguir os resultados desejados. Só que você não deve medir esforços para garantir o sucesso.

Quanto dinheiro eu preciso para me formar em uma faculdade particular?

Pensar no dinheiro total que você precisa para se formar é uma ideia ruim. Você deve pensar nas mensalidades, e no quanto elas poderão aumentar durante o período da faculdade. Pense nelas como uma porcentagem dos seus ganhos ou do seu dinheiro mensalmente disponível. É recomendável que seja entre 30% a 50% dos seus ganhos mensais, se planejamento também para economizar mais juntamente com o aumento das mensalidades.

Dito isso, vamos com as dicas para pagar sua faculdade particular.

Receba uma bolsa para faculdade particular

As bolsas são dinheiro oferecido aos estudantes por uma empresa ou instituição de ensino para seus estudos. Em troca de financiar seus estudos, a empresa geralmente exige que você os pague assinando um contrato de trabalho com eles. Bolsas podem ser obtidas como desconto para suas mensalidades também.

Outro tipo de bolsa é uma bolsa de doação (uma bolsa concedida a um aluno merecedor em um campo específico de estudo ou em reconhecimento pelo seu trabalho em um campo específico de estudo).

O importante com as bolsas é começar a aplicar cedo. Muitas bolsas vão contabilizar suas notas e seu destaque na escola.

Obter um empréstimo estudantil

Um empréstimo estudantil ajuda os alunos a pagar por sua educação e outras taxas relacionadas, como livros e suprimentos, e despesas com moradia.

Um estudante e um pai / responsável que tenha qualquer meio de renda, seja por meio de uma ocupação ou concessão, pode solicitar um empréstimo estudantil. O pai é obrigado a pagar a parcela de juros do empréstimo em uma base mensal, enquanto o aluno está estudando.

O capital (valor inicial do empréstimo) fica em nome do aluno, e o aluno é obrigado a pagar o empréstimo por meio de prestações mensais após concluir seus estudos. O emissor do empréstimo normalmente permite que o aluno 3 a 6 meses depois de se formar antes de serem obrigados a começar a fazer reembolsos.

Se o estudante não puder pagar, então os pais (ou quem quer que tenha ficado seguro pelo empréstimo) terão que pagar o empréstimo.

Algumas organizações depositam o dinheiro do empréstimo do estudante diretamente em sua conta bancária, e você pode usá-lo como quiser. Os estudantes muitas vezes pagam suas mensalidades adiantadas com o dinheiro do empréstimo do estudante e quando vêem que têm dinheiro sobrando, gastam muito rápido.

Juros sobre empréstimos estudantis não são zero, e há uma enorme quantidade de juros sobre empréstimos estudantis, mesmo quando o empréstimo tem subsídios públicos, como no caso do FIES.

Pagando universidade

Aprenda como pagar sua universidade particular para poder escolher um bom curso para seu futuro profissional. (Foto: Arizona Republic)

Descontos nos empréstimos estudantis

Descontos de empréstimos estudantis são necessários para ajudar as próximas gerações de estudantes que também precisam de apoio financeiro. Mas também depende das suas notas. Dependendo da qualidade dos seus resultados, e uma porcentagem podem ser convertidos em bolsas de estudo. O aluno poderá receber um desconto no empréstimo estudantil na forma de uma bolsa estudantil graças ao desempenho.

Trabalhar enquanto estuda

Trabalhar enquanto você estuda é desafiador, mas também é uma ótima maneira de poder pagar seus estudos. A disciplina necessária para estudar de forma consistente durante o trabalho é difícil de obter, mas é completamente possível. Você terá de ter um bom planejamento e estratégia para garantir os melhores resultados e realmente aproveitar sua faculdade.

Estude via ensino à distância

Porque você pode estudar em casa, enquanto trabalha, esta é a opção mais acessível. Quando você se inscrever para o ensino à distância, certifique-se de entender que você está, ao mesmo tempo, recebendo um empréstimo de estudo da instituição de ensino a distância onde você vai estudar, ou pagando mensalidades trabalhando. É mais barato e poderá sair muito mais em conta para suas necessidades.

Como você pagará seus estudos? Quais estratégias funcionam para você?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Quem não tem amigos e familiares dizendo que estão sem dinheiro? Como especialista em educação financeira e consultor empresarial com mais de 300 horas de cursos, André decidiu ajudar compartilhando seu conhecimento através de artigos neste blog. André tem graduação em pedagogia e especialização em padronização de processos e usa seu conhecimento para ensinar seus leitores a lidar melhor com o dinheiro.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Sem Dinheiro não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário