Uma boa parte de todos os usuários da Internet em todo o mundo já acessaram sites de bancos ou para fazer compras online. Isso significa que cada vez mais pessoas estão dependendo do online para transações financeiras. E também significa que a segurança deve se tornar uma preocupação ainda maior.

Para saber se um site é seguro para compras ou para acessar bancos, reunimos as principais dicas.

Como saber que o site é seguro?

Com o aumento do uso, no entanto, os serviços financeiros online estão se tornando um alvo cada vez mais atraente para os hackers. E, mais recentemente, nossos telefones estão sendo usados ​​por hackers para acessar nossas contas bancárias.

Todos esses ataques altamente divulgados geram muitas preocupações para mim, e a segurança de nossas transações bancárias online não é a menor delas. Você deve pagar suas contas online? Fazer compras online Você deve verificar seu saldo no site do seu banco? Ou você deve transferir fundos online?

Compras e banco online são seguros quando você verificar se o site é seguro

Sites bancários e lojas online são atingidos por ataques de hackers todos os dias. Enquanto isso pode ser inquietante de ouvir, há um forro de prata. Como resultado desses ataques, os bancos melhoram continuamente seus sistemas para lidar eficazmente com esses ataques.

Além disso, mesmo que os hackers consigam roubar dinheiro da sua conta, você provavelmente estará protegido. Se você salvaguardou suas informações pessoais e relatou a perda imediatamente, o banco provavelmente reembolsará sua conta.

Tome nota que isso não se aplica aos depositantes institucionais. Portanto, se sua conta bancária estiver sob o nome da sua empresa, você não estará coberto por essa proteção.

Isso não significa, no entanto, que você deva ser complacente. O banco online e as compras online são seguras, mas você também deve ter cautela ao fazer transações bancárias online. Existem práticas recomendadas que você deve observar ao usar qualquer serviço bancário online.

Primeiro, porém, você deve entender os riscos das transações financeiras online.

Golpes de phishing

Com uma conta bancária online ou transações financeiras online, você pode ser vítima de phishing. Essa tática geralmente envolve enganar alguém para clicar em um link em uma mensagem de e-mail. O link geralmente baixa o software para um computador que pode ser usado para coletar informações confidenciais, como nomes de usuários e senhas.

Como alternativa, o link pode levar o usuário ao que parece ser um website legítimo. Uma vez lá, o site pede informações confidenciais que podem ser usadas por hackers para obter acesso a outras contas, como e-mail.

Golpes de roubo de Identidade

Mesmo que os hackers não roubem sua conta, você ainda pode ter os detalhes da sua conta comprometidos no caso de um roubo de identidade. Isso inclui suas informações pessoais, como seu número de segurança social e outros dados de identificação. Esses dados podem ser usados ​​para invadir suas outras contas.

O roubo de identidade pode ocorrer de várias maneiras. Online seu número de CPF e outras informações confidenciais podem ficar comprometidas. Como mencionado acima, um ataque de phishing é um método comum usado por ladrões.

Offline, no entanto, sua identidade também pode ser comprometida. Seja explorando a lixeira ou roubando sua carteira, os ladrões têm várias maneiras de acessar informações confidenciais.

Segurança de site

Garanta que os sites que são acessados são seguros e que o acesso não terá problemas. (Foto: Austin Marketing)

Golpes de keylogging

Se você acessar seu site bancário online em redes públicas, como lan houses ou WiFi público, há uma chance de que você seja vítima do keylogging. Keylogging envolve um software gravando suas teclas e usando esses registros para obter detalhes da sua conta. Keylogging também pode ser realizado usando câmeras de vídeo que gravam suas teclas.

Golpes de pharming

Isso pode ser um pouco mais difícil para os hackers realizarem, mas isso acontece. O pharming ocorre quando os hackers conseguem sequestrar o URL de um banco ou loja para que, ao tentar acessar o website, você seja redirecionado para um site falso que parece ser a coisa real e assim, acabe sendo roubado.

O que fazer para evitar golpes online?

Então, como você lida com todos esses riscos? As coisas que todo cliente bancário online e aqueles que compram pela internet devem fazer. Essas etapas devem garantir que você tenha proteção adequada contra a vítima dessas táticas de hackers.

1. Confirme a legitimidade do site

Você deve saber se o seu site é legítimo lendo as informações encontradas no site e se está ou não cadastrado no Banco Central, para o caso de bancos. Pesquise em fóruns e nas redes sociais antes de comprar.

2. Tenha muito cuidado com sites falsos

Certifique-se de não ser vítima de sites que usam um nome muito semelhante. Quando você receber um e-mail supostamente do seu banco, não clique em nenhum link no e-mail. Em vez disso, digite a URL que você conhece e faça o login. Alternativamente, ligue para o número de atendimento oficial.

3. Saiba mais sobre o sistema de segurança

Você deve saber como seu site criptografa suas informações privadas. Quando você está acessando o site, você deve encontrar um pequeno ícone de “bloqueio” ou “chave” para informar que o site e suas transações estão seguras. Você deve poder usar PINs e senhas ao acessar sua conta online. Por fim, não envie informações pessoais por e-mail. Em nenhuma circunstância a loja ou banco solicitará dados pessoais por email.

4. Proteja seu computador

Os ataques de hackers nem sempre são direcionados aos bancos. Como muitos desses ataques são direcionados a clientes, você se sairá bem se tiver o software de varredura de vírus e malware mais recente instalado em seu computador. Você também deve garantir que todos os softwares que você usa em seu computador foram corrigidos com as atualizações de segurança mais recentes.

Além disso, você não deve ficar com preguiça quando se trata de serviços bancários e compras online. Alguns sites têm uma opção que se oferece para “lembrar seu computador”. A escolha dessa opção permitiria que você ignorasse algumas questões de segurança se o sistema reconhecesse seu endereço IP. O problema é que os hackers podem falsificar seu endereço IP e fazer com que seu banco pense que o computador do hacker é realmente seu.

Em resumo, não habilite esse recurso. Sim, você acabará respondendo a mais perguntas de segurança, mas também é mais seguro.

Como em tudo que você faz, tome tudo com um grão de sal. Não clique em links em e-mails, não fale com estranhos, não baixe nada de pessoas que você não confia, e olhe para os dois lados antes de atravessar a rua.

Ficou com alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)