Dólar em alta: e agora?

Escrito na categoria "Negociação" por André M. Coelho.

Se você gerencia suas finanças há algum tempo, provavelmente entende o valor do dólar. Mas você pode ter menos noção do que isso significa quando o dólar americano é forte ou fraco?

Esses termos são usados ​​para descrever a força relativa do dólar em relação a outras moedas estrangeiras, inclusive o real, a qualquer momento. O local em que o dólar cai nessa escala pode influenciar diretamente seu poder de compra e até que ponto seu orçamento pode esticar. É importante saber o que um dólar fraco pode significar para a economia em geral e, em menor escala, seu plano financeiro individual.

O que significa uma moeda fraca?

Uma moeda fraca significa simplesmente que o valor da moeda, em termos do número de bens e serviços que ele pode comprar, está diminuindo em relação ao valor de uma ou mais moedas estrangeiras. Fatores que podem contribuir para uma moeda fraca incluem:

Todos esses fatores estão conectados e interagem entre si de maneiras diferentes para influenciar a força ou fraqueza relativa da moeda. Quando as ações disparam e o desemprego permanece baixo, por exemplo, isso pode impulsionar uma moeda, enquanto o efeito oposto pode resultar se o mercado cair ou aumentar o desemprego.

O real em baixa e dólar em alta é bom ou ruim?

O real fraco pode ter efeitos econômicos marcantes. Por exemplo, se um país no qual o Brasil têm parcerias comerciais estiver enfrentando seu próprio ciclo cambial fraco, isso poderá resultar em preços mais baixos para os produtos que o país produz. O efeito colateral é que fica mais difícil para os fabricantes nacionais competir com esses preços reduzidos.

Se a moeda de um país estrangeiro permanecer forte enquanto o real vacilar, isso poderá resultar em preços mais altos para produtos importados. Esses preços mais altos são repassados ​​aos consumidores. Da mesma forma, viajar para países estrangeiros pode se tornar mais caro, pois um dólar fraco pode não ser capaz de se estender até o exterior.

Há uma vantagem para a economia como um todo, no entanto, quando o real está fraco. Os itens exportados do Brasil ficam mais baratos, tornando mais fácil para as empresas que vendem no exterior permanecerem competitivas no mercado.

De fato, alguns países podem desvalorizar intencionalmente sua moeda para se tornarem mais competitivos economicamente, principalmente após uma recessão.

Dólar alto

Entenda o que fazer durante o fazer com suas finanças para lidar com o dólar alto sem ter prejuízos. (Foto: Viaje na Viagem)

O que o real fraco significa para os consumidores?

Preocupações econômicas à parte, você pode estar mais focado em como um real fraco pode se traduzir em sua capacidade de comprar coisas que você precisa e deseja. Itens que tendem a ser mais suscetíveis aos impactos de um real fraco incluem commodities, gasolina e viagens. Também pode afetar produtos fabricados a partir de mercadorias importadas.

Suponha, por exemplo, que o real perca 10% de seu valor em relação ao dólar. Ao mesmo tempo, os preços do gás e dos alimentos aumentam 10%, graças à inflação. Entre os dois, um real fraco significa que seu dinheiro agora precisa trabalhar 20% mais para comprar a mesma quantidade de comida ou gás. Os itens mais frequentemente importados com probabilidade de ver os preços influenciados por conta do real fraco incluem:

Como você pode ver, a lista de importações – e os efeitos resultantes do real fraco – podem afetar praticamente todos os aspectos da sua vida diária. Também é importante notar que um real fraco pode afetar seus investimentos se você possui ações em empresas sensíveis ao movimento do valor do dólar. Isso é particularmente importante se você estiver próximo da aposentadoria e da transição da fase de acumulação para a fase de gastos. Quando um dólar fraco é combinado com o aumento da inflação, isso pode corroer ainda mais seu poder de compra.

Como lidar com o dólar caro?

Embora não haja nada que os consumidores possam fazer para influenciar diretamente a força ou a fraqueza do dólar e do real, existem alguns remédios para minimizar seus impactos financeiros. Primeiro, considere aumentar as economias para tirar proveito de um ambiente de taxas crescentes. Uma conta poupança de alto rendimento ou uma conta de renda fixa pode ser uma opção segura e atraente para aumentar a economia de caixa quando as taxas subirem.

Em seguida, revise seu orçamento e gastos. Concentre-se em reduzir ou eliminar gastos não essenciais ou gastos em itens que possam ter um aumento nos preços impulsionado por um dólar fraco. Se estiver planejando férias no exterior, considere os valores das moedas no exterior para determinar onde seus reais esticarão mais longe.

Por fim, isole sua carteira de investimentos contra um real enfraquecido, com imóveis e outros ativos tangíveis que tendem a resistir quando a moeda perde valor. Você também pode considerar investir em fundos fortes em moeda estrangeira ou em empresas estrangeiras e brasileiras que geram a maior parte ou toda sua receita fora do Brasil. Essas estratégias podem ajudar a manter retornos consistentes no curto e no longo prazo, enquanto os valores da moeda mudam.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Quem não tem amigos e familiares dizendo que estão sem dinheiro? Como especialista em educação financeira e consultor empresarial com mais de 300 horas de cursos, André decidiu ajudar compartilhando seu conhecimento através de artigos neste blog. André tem graduação em pedagogia e especialização em padronização de processos e usa seu conhecimento para ensinar seus leitores a lidar melhor com o dinheiro.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Sem Dinheiro não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário