Pagar pela educação nunca é fácil. Algumas famílias e empregadores cobrem os custos, mas nem todos são tão afortunados. Se você precisar de mais dinheiro, precisará usar o FIES ou alguma forma de financiamento estudantil. E para obter um financiamento estudantil, você precisará de um fiador. Mas o que é preciso para o fiador? Quais os critérios que ele precisa atender?

Antes de mais nada, vamos tentar explicar algumas coisas importantes sobre o financiamento estudantil.

Empréstimo estudantil: tente não precisar!

Antes de entrar na logística de como obter empréstimos estudantis, há algo que você deve ouvir pelo menos uma vez: tente não pedir nada emprestado. É fácil conseguir dinheiro agora, mas não será fácil pagar mais tarde. Sim, uma educação é um investimento e muitas vezes vale a pena pedir dinheiro emprestado para financiar sua educação. No entanto, você pode agradecer a si mesmo mais tarde se minimizar sua carga de dívidas. Isso pode ser feito:

  • Trabalhar meio período, mesmo que isso signifique levar um semestre ou dois a mais para se formar
  • Encontrar empregadores que pagam pela educação
  • Ir para a faculdade em instituições menos caras
  • Procurar bolsas e bolsas de estudo

Conheça suas opções de financiamento

Ao pedir emprestado para a educação, você tem várias opções. Certifique-se de considerar todos elas e escolha aquela que você se encaixa melhor. Não deixe de considerar:

  • Empréstimos oferecidos sob programas governamentais (geralmente sua melhor opção, como o FIES)
  • Empréstimos estudantis privados (normalmente usados ​​depois que você emprestou o máximo de programas do governo)

Além dos empréstimos projetados especificamente para o financiamento da educação, você pode usar:

  • Empréstimos de familiares
  • Empréstimos peer to peer – empréstimos de pessoas em vez de bancos
  • Empréstimos pessoais

Comece com empréstimos do governo:: FIES

Empréstimos estudantis de fontes do governo são provavelmente sua melhor aposta, principalmente aqueles do FIES. Esses empréstimos geralmente têm taxas de juros mais baixas e alguns dos juros podem ser pagos (subsidiados) em seu nome enquanto você estiver na escola. Existem vários outros benefícios para empréstimos garantidos pelo governo, sobre os quais você pode ler aqui: Vantagens dos empréstimos estudantis federais.

A desvantagem dos programas do governo é que eles não cobrem todas as suas despesas. Existem limites para quanto você pode pedir emprestado e, se precisar de mais, terá que encontrá-lo em outro lugar.

Funcionamento do fies

Conheça as regras do FIES para o fiador e evite problemas na hora de conseguir o empréstimo estudantil. (Foto: FIES)

Como obter o FIES?

Para obter o FIES, primeiramente você precisará fazer o ENEM. Depois de sair o resultado do ENEM, o candidato deverá se candidatar pela internet no FIES Seleção, informando todos os dados pelo SisFIES. Será dado algum prazo para a validação de documentos na faculdade. Após essa apresentação, será dado um prazo para a validação de documentos. Alguns desses documentos correspondem aos do fiador do FIES.

Quem pode ser fiador do FIES?

O fiador do FIES é uma pessoa ou empresa que poderá garantir o pagamento do seu empréstimo no caso de você não ser capaz ou não pagar os valores devidos. Podem ser fiadores no FIES aqueles que:

  • Tem nome limpo
  • Comprovam rendimento mensal (geralmente, pelo menos o dobro da mensalidade)

Não podem ser fiadores:

  • Cônjuge ou companheiro(a) do estudante
  • Estudantes que têm financiamento em aberto no Programa de Crédito Educativo (PEC/Creduc)
  • Estrangeiros (exceto cidadãos portugueses que atendam a critérios legais)
  • Estudantes que têm ou já tiveram financiamento do FIES

Documentos para fiador e tipos de fiador do FIES

O fiador do FIES precisará apresentar os seguintes documentos para ser registrado:

  • Documento de identificação oficial com foto
  • CPF
  • Certidão de casamento (caso haja)
  • CPF e identificação oficial do cônjuge (caso haja)
  • Comprovante de residência
  • Comprovante de renda

No FIES, existem dois tipos de fiança.

Fiança convencional: até dois fiadores que podem somar a renda correspondente a no mínimo o dobro das parcelas do empréstimo.

Fiança solidária: 3 a 5 estudantes não precisam de comprovação de renda, mas se um deles deixar de pagar, os outros assumirão a responsabilidade. Todos os fiadores precisam de ter nome limpo eão podem ser da mesma família.

É obrigatório o fiador para FIES?

Em 3 situações diferentes o FIES poderá ser contratado sem um fiador.

  • Alunos matriculados em cursos de licenciatura para se tornarem professores no ensino fundamental e médio
  • Alunos com bolsa parcial no ProUni e solicitam o FIES para pagar o restante do curso
  • Aqueles que tem renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Como deixar de ser fiador do FIES?

Pode ocorrer de um dos fiadores querer deixar de sê-lo. Essa situação é delicada, mas pode acontecer com qualquer um. Como é um contrato assinado, o fiador não poderá, simplesmente, desistir de ser um fiador. Este está assumindo um compromisso legal e financeiro para continuar pagando a dívida no caso do estudante não ser capaz de realizar os pagamentos em dia.

Será necessário um fiador substituto. Esse fiador deverá atender a todos os critérios do FIES descritos acima para poder ser o fiador do empréstimo estudantil. Além disso, a partir dos contratos que foram assinados em 2010, o MEC só permite a mudança do fiador no aditamento, que é a renovação do contrato do FIES. O aditamento não poderá ser do modelo simplificado, ou o fiador continuará preso á fiança. Quando o estudante não tenha mais condições de pagamentos, ou não queira adiar o contrato, o fiador não poderá ser substituído.

A exceção é para fiadores que querem ser beneficiários de financiamentos pelo FIES. Nesse caso, pode haver a substituição com a ciência do estudante e do agente financeiro responsável pelo empréstimo.

Se você não se qualificar para o FIES, o que fazer?

Você deve ser capaz de se qualificar para certos programas de empréstimos do governo, independentemente da sua renda ou pontuação de crédito. No entanto, se você precisar de mais dinheiro, precisará se qualificar para empréstimos com credores privados. Isso significa que você precisará de uma pontuação de crédito alta o suficiente para emprestar mais, e os alunos frequentemente não atendem a esses critérios (porque eles geralmente são jovens, estão apenas começando no mundo do trabalho e não ainda construíram um histórico de crédito).

Se você não puder obter um empréstimo por conta própria, talvez precise da ajuda de um co-signatário ou fiador. Outra pessoa pode solicitar o empréstimo com você, prometendo pagar o empréstimo se você não o fizer. Co-assinatura é arriscada, então pergunte a alguém que pode se arriscar e que entende o que está fazendo.

Ficou alguma dúvida sobre o fiador no FIES? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)